A importância do Atendimento Educacional Especializado (AEE)

0
42
Visualizações
Atendimento Educacional Especializado

O atendimento educacional especializado pode ser definido como a instrução especialmente projetada para atender às necessidades específicas de uma criança com deficiência.

Na sociedade atual, há uma discussão sobre a validade e a utilidade geral das escolas com programas de educação especial, a fim de atender às necessidades daqueles mencionados acima.

Esse argumento se fortalece com a crescente tendência e importância dos programas de inclusão nas escolas para garantir que nenhum aluno seja discriminado. Embora a ideia de inclusão seja nobre, muitos a consideram algo utópico; o ideal ainda impossível de alcançar.

O fato é que os programas de educação especial ainda são necessários, especialmente se queremos uma sala de aula em que todos sejam tratados igualmente. Vejamos algumas das melhores razões pelas quais os programas de educação especial são importantes.

O óbvio: inclusão

Existe uma opinião geral de que a educação especial e a aprendizagem isolada andam de mãos dadas. Isso pode ter sido aplicado no passado, mas com medidas sendo tomadas para garantir a inclusão, isso não é mais a verdade. Os programas de inclusão precisam de um professor especial para facilitar a transição para a sala de aula regular.

As crianças com dificuldades de aprendizagem requerem atenção especial e os professores de educação especial estão bem equipados e educados para atender a essas necessidades. Isso não significa que eles trabalhem sozinhos e deixem o professor regular fora do ciclo. Pelo contrário, o ensino colaborativo é um dos pilares da educação especial moderna.

Educadores especiais e aqueles na sala de aula regular estão constantemente trabalhando juntos para garantir que os alunos com deficiência e sem eles possam coexistir e trabalhar juntos em um ambiente seguro e saudável, livre de discriminação e intimidação (que infelizmente é uma das coisas que acontece mais em uma sala de aula com inclusão).

Aqueles que não estão envolvidos no processo de educação especial encontram-se frequentemente com dificuldade em alcançar uma criança com diferentes estilos de aprendizagem e/ou distúrbios. Os educadores tradicionais geralmente têm um conjunto limitado de estratégias para aplicar na sala de aula e, às vezes, não estão bem preparados para lidar com alunos “diferentes”.

O co-ensino ajuda esses professores a aprender como ter diferentes atividades que se adéquam a diferentes alunos e, assim, garantir que a inteligência dominante de cada criança seja levada em conta.

Planos de ensino

As estratégias de ensino não são a única coisa com que os professores precisam se preocupar. Disciplina é uma das maiores preocupações para os professores também. Os programas de educação especial ensinam as crianças com distúrbios de aprendizagem a se comportar e a lidar com suas vidas diárias, não apenas na escola.

Além disso, esse programa pode treinar os professores tradicionais a entenderem que uma criança que age de forma diferente nem sempre tem apenas um mau comportamento. Muitas vezes, o comportamento de uma criança está ligado a um certo distúrbio de aprendizagem.

Os professores de todas as especialidades podem aprender através de programas de educação especial como detectar e lidar com diferentes dificuldades de aprendizagem na sala de aula e, como resultado, aumentar a disciplina geral.

Desenvolvimento social

Programas de educação especial são obrigatórios em qualquer instituição acadêmica. A inclusão é tão boa quanto as ferramentas à sua disposição para tornar a sala de aula mais equilibrada. Sem programas de educação especial, os métodos tradicionais de ensino seriam perdidos e eles teriam que fazer um esforço maior para tentar alcançar seus encargos. Esses programas precisam ser considerados dentro do orçamento de todos os distritos escolares. Infelizmente, isso nem sempre é o caso.

Muitos distritos e formuladores de políticas veem a educação especial como um complemento à educação tradicional. Eles precisam começar a considerá-lo como algo necessário para ajudar todos os alunos a terem sucesso na vida. Sem programas de educação especial, as crianças com distúrbios de aprendizagem terão menos chances de sucesso e de fazer algo por si mesmas; os pais não podem lidar com os distúrbios de aprendizagem por conta própria.

Em conclusão, o atendimento educacional especializado é a ferramenta perfeita para maximizar o potencial das crianças com deficiências, bem como ensiná-los a se adaptar e a se comportar em uma sala de aula normal. Alunos com distúrbios de aprendizagem não são os únicos beneficiados por programas especiais. Os professores tradicionais também podem crescer como profissionais graças a eles.

Já é hora de pararmos de debater sobre a relevância dos programas de educação especial e começarmos a discutir como eles podem tornar a sala de aula mais integrada e, ao mesmo tempo, dar às crianças com necessidades especiais um espaço adicional para aprender e avançar em seu próprio ritmo.

A educação especial é importante se quisermos alcançar a inclusão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite a sua mensagem!
Digite o seu nome