Veja 5 dicas de como escolher um curso técnico

Entenda como escolher um curso técnico e faça da sua carreira um sucesso.

0
141
Visualizações

Se você está procurando se recolocar no mercado nesses tempos de crise, ganhando competitividade e abrindo novas portas, deve considerar a possibilidade de fazer um curso técnico. Você já ouviu falar na profissão de técnico de energias renováveis? Que tal técnico em produção e consumo sustentável? Só no terreno da sustentabilidade, o Ministério do Meio Ambiente abriu, em 2016, mais de 12 mil vagas para cinco cursos diferentes, todos gratuitos e com certificado.

Os cursos tradicionais não devem ser excluídos, mas é muito importante ampliar a objetiva e ter uma ótima noção das alternativas que o mercado de trabalho oferece. As mudanças da sociedade, movidas pelo nível de consciência ambiental e pelo vertiginoso processo de transformação a partir do desenvolvimento tecnológico, estão mudando as necessidades e criando, o tempo todo, novas funções a serem ocupadas no mercado de trabalho e na sociedade. Apenas lembre-se de que, antes de tudo, o trabalho é realização pessoal e profissional. Não é recomendável fazer um curso só porque a área está em expansão, se você não tem interesse verdadeiro e vocação para isso. É essencial, até para o sucesso da empreitada, que a afinidade com a área e satisfação pessoal estejam no centro da escolha, como é extremamente recomendável que se busque fazer um teste vocacional.

Seguem algumas dicas que podem e devem ser seguidas para que você possa entender como escolher um curso técnico:

Pesquise sobre os cursos

O primeiro passo para você saber como escolher um curso técnico é fazer uma pesquisa, você já deve ter ouvido falar em planejamento. O planejamento antecede todas as outras etapas. Ninguém começa a dirigir um carro sem saber para onde está indo, a esmo. É preciso saber para onde está indo, qual o roteiro, quais as dificuldades, possíveis imprevistos e, avaliadas todas essas variáveis, qual a estimativa de tempo para a chegada ao destino.

Por uma rota segura, vale a pena investir (é investir e não gastar) tempo no planejamento e o primeiro passo é a escolha do curso. Para chegar a uma decisão, é preciso conhecer todas as possibilidades. A partir de então, elas devem ir sendo eliminadas, particularmente levando em consideração o seu interesse e a sua vocação. Através desse critério, o ideal é que sobrem uma três ou quatro opções para serem submetidas aos próximos passos.

Converse com pessoas da área de interesse

Agora que você já definiu algumas alternativas, é hora de saber mais sobre elas. Ninguém melhor do que aqueles que trabalham ou trabalharam na área, técnicos especialistas no assunto a respeito do qual você quer desenvolver conhecimentos com a finalidade de transformá-los em atividade profissional. Professores da área também devem ser consultados, bem como leituras mais aprofundadas sobre o trabalho e sua função social.

Repare que até aqui só estão sendo abordados temas relativos à escolha do curso, uma escolha que pode mudar a sua vida, que transformará você em outra pessoa, logo a primeira coisa que deve ser levada em consideração é você mesmo(a).

Olhe o mercado

É bem provável que você tenha chegado até aqui na dúvida entre dois ou três cursos, mas todos eles lhe apaixonam, lhe inspiram uma atividade profissional realizada com satisfação e alegria de fazer algo que se gosta, o que amplia a capacidade de produtividade.

Agora, porém, é chegada a hora de incluir outras variáveis. É muito, mas é viável? Como está o mercado de trabalho? Os salários pagos estão à altura das suas aspirações? Qual tem sido a evolução histórica do número de vagas para aquela profissão? Quais são os prognósticos para o futuro? Como a conjuntura econômica, política, social e tecnológica vai influenciar o setor?

Essas informações devem ser colocadas na balança junto com as questões ligadas à satisfação pessoal e profissional na hora de você saber como escolher um curso técnico.

Investigue as matérias do curso pretendido

Investigar matérias? Como assim? Pode parecer uma dica estranha, mas cumprir essa etapa do processo com cuidado pode ser fundamental para a tomada da decisão correta.

Você já sabe no que tem interesse e, dentro daquilo que lhe desperta interesse, o que tem a melhor condição de lhe oferecer uma vaga no mercado de trabalho, mas e o curso? Ele também precisa ser agradável. Sendo assim, é preciso saber quais são as matérias, o que elas significam e o papel que desempenham dentro da capacitação profissional.

Você pode até mesmo descobrir que aquele curso não é o que você pensava. As matérias dizem muito sobre o curso e, consequentemente, sobre a profissão. Se as matérias não agradam, o curso não pode agradar. Se fazer o curso não é estimulante e agradável, muito menos o será exercer aquela profissão.

Veja se o curso está dentro de um programa de financiamento

A partir do momento que você tem plena consciência do que deseja fazer, é hora de pensar em como pagar. A primeira dica é saber quais instituições oferecem o curso. Sem deixar de levar em conta o nome e a credibilidade da instituição, deve-se fazer a pesquisa de preço, as condições de pagamento e se existe alguma forma de financiamento próprio da instituição.

O passo seguinte é verificar se as instituições possuem algum convênio com programas de financiamento oficiais, como o FIES e o PRONATEC, sem contar com as escolas técnicas federais e estaduais e a rede e-Tec, que faz parte do PRONATEC, por meio da qual são oferecidos cursos gratuitos à distância através da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, do SENAC, SENAI, SENAR E SENAT.

Esperamos ter contribuído para que você saiba como escolher um curso técnico. Queremos saber se você gostou do artigo e ficaremos felizes se você nos honrar com sua opinião.


Warning: A non-numeric value encountered in /home/storage/f/0a/1d/bloginaci1/public_html/wp-content/themes/ionMag/includes/wp_booster/td_block.php on line 1008

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite a sua mensagem!
Digite o seu nome