O que é dosimetria?

0
45
Visualizações
O que é dosimetria

Se você estuda, atua na área ou sabe um pouco sobre radiografia, com certeza também já ouviu falar de dosimetria, e a compreensão desse conceito é muito importante para essa área. Você sabe quais instrumentos pode utilizar para medir a dosimetria? Ou qual é a diferença da medição direta ou indireta? Saiba um pouco mais sobre o que é esse indicador e como medir o nível de dosimetria com os instrumentos chamados dosímetros.

O que é dosimetria?

A dosimetria é um indicador que mede a exposição ou a dose de radiação de um ponto específico do corpo, ou até mesmo de partes do ambiente. Na radiologia, há um procedimento que recebe o nome de dosimetria individual, que é uma medida de segurança na qual é monitorada a quantidade de radiação absorvida por um funcionário durante sua jornada de trabalho, e que procura minimizar o máximo de riscos possíveis e preservar a saúde de quem trabalha nessa área.

Para que essa radiação possa ser medida, existem dois métodos, o direto ou o indireto. O primeiro mede a dose de entrada na pele, e é feito com dosímetros termoluminescentes sobre a pele. Pode-se calcular a dose nos órgãos através dele também, mas por se tratar de um dispositivo sensível, deve ser calibrado com frequência.

O tipo de medida indireto é feito através de câmaras de ionização, que medem a dosimetria através de indicações como o fator de retroespalhamento de energia e as informações de kerma no ar, determinando também a dose de entrada na pele.

Quais instrumentos podem ser dosímetros?

Para medir esse nível de radiação e sua intensidade de entrada na pele ou nos órgãos, vários instrumentos podem fazer o papel de dosímetros. Para que qualquer instrumento seja considerado um dosímetro adequado, ele deve apresentar algumas características como estabilidade, precisão, exatidão, repetitividade e reprodutibilidade.

Alguns exemplos de dosímetros são: filme radiográfico, câmara de ionização, contador proporcional, contador Geiger-Muller, dosímetros termoluminescentes, dosímetros Fricke e detectores de cintilação.

Para que seja possível escolher qual a melhor opção para diferentes situações, deve ser levado em conta o tipo de radiação, o momento da medição – se ela está acontecendo de forma instantânea ou tardia em relação à exposição -, a resolução, o tipo de informação desejada e o custo. Todos esses fatores influenciam na escolha de qual o melhor dosímetro para sua utilização.

Existem ainda outros instrumentos que podem ajudar na medição, como densitômetros, mas os principais são os mencionados acima. A radiação pode ser prejudicial ao corpo se absorvida em altas doses, então esse indicador é muito importante para diagnosticar a quantidade de radiação para que medidas possam ser tomadas e a saúde não seja prejudicada.

Se você gostou desse tipo de texto e quer saber mais informações sobre radiologia, visite nosso site! Lá você encontra em e-book com um conteúdo rico em informações que pode te ajudar muito! No caso de dúvidas ou se deseja saber mais sobre os e-books, entre em contato conosco! Temos uma equipe especializada e qualificada pronta para te atender!


Warning: A non-numeric value encountered in /home/storage/f/0a/1d/bloginaci1/public_html/wp-content/themes/ionMag/includes/wp_booster/td_block.php on line 1008

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite a sua mensagem!
Digite o seu nome